top of page

2,75 milhões de gaúchos estão com a terceira dose contra a covid atrasada

A vacinação contra a covid-19 avançou no último semestre e derrubou o número de internações e mortes, mas é grande a parcela de indivíduos com esquema vacinal incompleto.

FOTO: Divulgação

No Rio Grande do Sul, até esta terça-feira (5), 2,75 milhões de gaúchos estavam com a terceira dose atrasada, o que representa 24% da população do Estado, de 11,4 milhões. Os dados são de levantamento da Secretaria Estadual da Saúde (SES) a pedido de GZH.


Desde a metade de abril, o governo do Estado segue diretriz da Organização Mundial da Saúde (OMS) e do Ministério da Saúde e considera que o esquema vacinal básico envolve três doses, e não apenas duas, como era anteriormente. Para quem recebeu Janssen, agora são necessárias três doses, no mínimo. Quem tem mais de 40 anos ou é imunossuprimido deve tomar quatro doses, independentemente da marca utilizada.


A mudança ocorreu depois de estudos provarem que, a partir de cinco meses, a proteção oferecida pela segunda dose ou pela dose única da Janssen cai, o que exige a aplicação do reforço.


As estatísticas ainda mostram que 6% dos gaúchos sequer buscaram a primeira dose e outros 6% estão com a segunda aplicação atrasada. A quarta dose, que avança semanalmente em faixa etária, já poderia ter sido tomada por 23% dos gaúchos, como mostra o gráfico a seguir.


A despeito do grande número de abstenções, o Rio Grande do Sul tem uma das melhores campanhas de vacinação do Brasil: 59,3% dos gaúchos tomaram as três doses, segundo dados da SES. É a terceira maior cobertura do país, atrás apenas de São Paulo (71% da população com esquema completo) e Piauí (61%), de acordo com o portal coronavirusbra1.github.io, que compila dados dos governos estaduais. Fonte: GZH

0 comentário

Comments


PUBLICIDADE PADRÃO.png

Destaques aqui no site!

Quem viu esse post, também viu esses!

bottom of page