top of page

Acima dos 5 metros, Guaíba volta a avançar sobre ruas e tirar pessoas de casa no dia mais frio do ano em Porto Alegre

No total, já são mais de 14 mil pessoas em abrigos em toda a Capital. Pesquisadores projetam que o nível máximo do lago pode alcançar em torno de 5,50 metros nesta terça – maior que o da última enchente

O nível do Guaíba bateu 5,20 metros na manhã desta terça-feira (14) e voltou a avançar sobre ruas em Porto Alegre. Uma das áreas atingidas é a do bairro Lami, na Região Sul. Em meio ao período mais frio do ano, a população precisou deixar para trás as suas casas com água gelada já na canela. No total, já são mais de 14 mil pessoas em abrigos em toda a Capital.


"Está frio demais, tu sem nada nos pés porque tu está aqui, é ser humano, né, gente? Corre atrás e luta porque, se a gente não fizer alguma coisa… Não tem o que fazer, vamos embora, é o povo ajudando o povo. Então, vamos correr atrás", conta a empresária Simone de Lorena, que ajudava vizinhos a sair de casa no Lami.


Os termômetros chegaram a marcar 11ºC entre a madrugada e a manhã desta terça. Em meio à inundação, a única trégua é a do tempo, que está firme pelo menos até esta quarta-feira (15).


Guaíba de novo a 5 metros


Na segunda-feira (13), o Guaíba voltou a superar os 4,76 metros da enchente histórica de 1941. Durante a tarde, o nível do lago já ultrapassava 5 metros, segundo a Agência Nacional de Águas (ANA).


O Instituto de Pesquisas Hidráulicas (IPH) da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS) projeta que o nível máximo do Guaíba pode alcançar em torno de 5,50 metros nesta terça – mais que o recorde batido na última semana, de 5,35 metros.


Barricada

A Prefeitura de Porto Alegre construiu uma barricada improvisada em frente à Usina do Gasômetro, região central da cidade, para conter o avanço das águas do lago. As barreiras têm 1,80 metro e foram montadas com dois andares de sacos de areia. As estruturas estão localizadas na Avenida Presidente João Goulart e na Rua General Salustiano, no Centro da Capital.


Situação dos rios


O governo do estado afirma que, em razão do volume de chuva que atingiu o RS nos últimos dias, os rios Caí e Taquari vão sofrer elevações rápidas, atingindo a cota de inundação. Posteriormente, essas águas vão chegar ao Jacuí e ao Guaíba (veja a imagem abaixo).


Na segunda-feira, o Rio Caí chegou a 6,49 metros em Feliz e a 15,44 metros em São Sebastião do Caí, ambos acima da cota de inundação.


O Rio Taquari chegou a 27,16 metros em Estrela (acima da cota de inundação) e a 15,58 metros em Muçum (acima da cota de atenção).


Nos rios da Região Metropolitana, continua a elevação com a descida das águas ao Guaíba. O Sinos chegou a 6,07 metros em São Leopoldo, e o Gravataí alcançou 5,86 metros na cidade que leva o mesmo nome do rio. Nos dois, a cota de inundação foi ultrapassada.


A Lagoa dos Patos também se encontra em níveis elevados, e com tendências de retomar a elevação nos pontos monitorados das regiões costeiras ao longo da semana, diz o governo. O nível do canal São Gonçalo, em Pelotas, na Região do Sul, bateu a marca de 2,88 metros no domingo, o mesmo nível da enchente de 1941.


Tragédia no RS


Rio Grande do Sul registra 147 mortos durante os temporais que atingem o estado desde o final de abril. O boletim da Defesa Civil ainda contabiliza 127 desaparecidos e 806 feridos.


O número de pessoas fora de casa é de 615,6 mil. No total, 77,4 mil estão em abrigos e 538,2 mil estão desalojados (em casa de amigos e parentes).


Fonte: G1 RS

0 comentário

Yorumlar


PUBLICIDADE PADRÃO.png

Destaques aqui no site!

Quem viu esse post, também viu esses!

bottom of page