top of page

Estação Rodoviária de Porto Alegre retomará operações nesta semana

Operação será mais enxuta, mas haverá mais ônibus do que no terminal da Antônio de Carvalho

Depois de mais de 30 dias fechada, a Estação Rodoviária de Porto Alegre vai reabrir suas portas. As operações voltarão para o Largo Vespasiano Júlio Veppo a partir de sexta-feira (7).


A notícia foi comunicada pelo Departamento Autônomo de Estradas de Roadagem (Daer), nesta terça-feira (4), ao vice-governador Gabriel Souza. A quantidade de viagens será mais enxuta. Mesmo assim, haverá mais ônibus disponíveis do que na estação rodoviária provisória, no terminal localizado entre as avenidas Antônio de Carvalho e Bento Gonçalves.


A ideia é que a última viagem marcada para quinta-feira (6) no terminal da Antônio de Carvalho. Quando isso ocorrer, a operação temporária será encerrada no local.


O primeiro ônibus deixará o terminal oficial de passageiros às 6h de sexta. A quantidade de viagens vai depender da oferta das empresas.


O Daer já estava recebendo pedidos para ampliar os horários. Porém, com espaço reduzido na Antônio de Carvalho, não havia chance de melhorar o atendimento aos passageiros.


O terminal será reaberto, mas não será possível circular livremente pelo local. Os clientes vão poder entrar pelo Largo Vespasiano Júlio Veppo e ali deverão esperar os ônibus.


Para que isso ocorra, a prefeitura de Porto Alegre precisou antecipar para esta terça-feira à noite a retirada do corredor de acesso. A previsão anterior era demolir a pista elevada até domingo.


Nos primeiros dias de funcionamento da rodoviária, um gerador vai garantir a energia elétrica da Rodoviária. Para que a luz seja totalmente restabelecida ainda é necessário concluir a troca dos painéis que sofreram com a inundação da região.


As lojas permanecerão fechadas. O Daer ainda não autorizou que os lojistas ingressem nas bancas para fazer a limpeza.


O acesso às lojas só será liberado após vistoria, de maneira a assegurar a segurança física dos usuários. Além disso, os contratos dos permissionários foram suspensos, com efeito a partir de 3 de maio. Dessa forma, o pagamento das locações fica interrompido pelos próximos três meses, período em que será feita a análise das avarias e reparos com obras, bem como da forma e das condições para a retomada das atividades.


Baixo movimento


A rodoviária deverá ter um movimento muito menor do que o normal. O Trensurb não está operando no local.


A passarela que conecta a Rua da Conceição foi demolida pela prefeitura. Ela só deverá ser reconstruída em 2025.


*Com informações da coluna de Jocimar Farina - GZH

0 comentário

Comments


PUBLICIDADE PADRÃO.png

Destaques aqui no site!

Quem viu esse post, também viu esses!

bottom of page