top of page

Estiagem já motivou 44 municípios a decretarem situação de emergência no RS

Além dos prejuízos na agricultura e pecuária provocados pela falta de chuvas, há cidades que estão com problemas de desabastecimento de água

Imagem: Reprodução - RBS TV

A estiagem que afeta o Rio Grande do Sul já levou 44 municípios a decretarem situação de emergência. Além dos prejuízos na agricultura e pecuária provocados pela falta de chuvas, há cidades que estão com problemas de desabastecimento de água.


Arroio Grande, no Sul do estado, foi um dos municípios a emitir o decreto neste início de ano. Com o volume de chuva tem sido abaixo da média desde novembro, a estimativa de prejuízos nas lavouras de soja, milho e na pecuária chegam a R$ 70 milhões.


Já em Herval, que decretou emergência ainda em dezembro, as perdas são estimadas em R$ 33 milhões para a economia do município. A Emater deve finalizar nos próximos dias o levantamento dos danos causados pela seca em toda a Região Sul.


"A cultura do feijão talvez seja uma das mais afetadas, embora a nossa região não tenha uma produção muito expressiva, é mais para abastecimento das famílias, mas se estima, isso por informação preliminar com os produtores, perdas acima de 50%", afirma o supervisor regional da Emater, Edgar Nörnberg.


Também houve queda na produção diária, em torno de 20%, segundo o supervisor.


Falta de água

Em relação ao desabastecimento, Pelotas tem cerca de 60 famílias que vivem no interior e dependem da ajuda de caminhões-pipa para ter água nas torneiras.


"A gente economiza e depende dessa água pra beber, pra fazer comida, pra lavar roupa, pra tudo a gente depende dessa água que vem do caminhão-pipa", afirma a diarista Elizabet Lacerda Gonçalves.


A Barragem Santa Bárbara, principal reservatório que abastece o município, está cerca de 1,5 metro abaixo do nível normal. A prefeitura aguarda o relatório da Emater para definir ações, mas já avalia restringir o uso da água, como já aconteceu há dois anos na cidade.


"A gente precisa, nesse momento, pedir para a população usar racionalmente a água. Vamos avaliar a possibilidade de um decreto de contingenciamento de água, mas pedimos, desde já, a consciência das pessoas pra gente enfrentar juntos, de forma equilibrada, esse momento tão difícil", afirma a prefeita de Pelotas, Paula Mascarenhas (PSDB).


Fonte: G1 RS

0 comentário

Comments


PUBLICIDADE PADRÃO.png

Destaques aqui no site!

Quem viu esse post, também viu esses!

bottom of page