top of page

Municípios do RS podem registrar em 72 horas acumulado de chuva superior à média prevista para mês

Instabilidades vão atingir todo o estado, entre os dias 15 e 17 de junho. Região dos Vales, Metropolitana, Porto Alegre, Litoral Norte e Serra deverão ter os maiores acumulado

Foto: Inmet - Reprodução

O "veranico" dos primeiros dias de junho será interrompido na segunda quinzena do mês. A Defesa Civil do Rio Grande do Sul publicou um comunicado informando que uma frente fria vai ocasionar o retorno das chuvas ao estado. Os volumes poderão variar entre 150 mm a 200 mm.


Conforme a pasta, todas as áreas do RS serão atingidas pelas instabilidades entre 15 e 17 de junho. Região dos Vales, Metropolitana, Porto Alegre, Litoral Norte e Serra deverão registrar os maiores acumulados.


Os volumes totais são superiores às médias previstas para todo o mês em municípios como Porto Alegre, Canoas, Eldorado do Sul, Cruzeiro do Sul e Bento Gonçalves — atingidos pelo evento climático extremo do último mês.


"Esta condição se dará por causa da formação de um novo bloqueio atmosférico no Brasil central, que deve fazer com que frentes frias e instabilidades fiquem atuando no Sul do país", diz trecho da postagem.


A Defesa Civil afirma que monitora a situação e que já está articulando a adoção de medidas preventivas. Segundo o governo, "especialmente em locais com pequenos rios, córregos e sistemas de escoamento que demandem manutenção, desobstrução e limpeza em razão dos eventos meteorológicos anteriores".


A tragédia climática de maio matou 172 pessoas, deixando 41 desaparecidas, 806 feridas e mais de 603,2 mil fora de casa. Cidades foram devastadas: 476, de um total de 497, sofreram algum tipo de dano. O estado soma bilhões de reais em prejuízos.


Fonte: G1 RS


0 comentário

Comments


PUBLICIDADE PADRÃO.png

Destaques aqui no site!

Quem viu esse post, também viu esses!

bottom of page