top of page

Passa de 150 o número de mortos em enchentes que atingem o RS

De acordo com relatório da Defesa Civil divulgado na manhã desta quinta-feira (16), 615 mil pessoas seguem fora de casa e outras 104 estão desaparecidas

Chegou a 151 o número de vítimas dos temporais e enchentes que atingiram o Rio Grande do Sul entre o fim de abril e a primeira quinzena de maio. Conforme o relatório da Defesa Civil divulgado na manhã desta quinta-feira (16), 104 pessoas estão desaparecidas.


São 615,3 mil pessoas fora de casa. Deste total, 538,1 mil estão desalojados (em casas de amigos ou parentes) e 79,4 mil foram acolhidos em abrigos. O número é superior à população de oito capitais no Brasil.


O governo estima que a população afetada pelo evento climático seja de 2,2 milhões de gaúchos. Dos 497 municípios do RS, 458 registraram transtornos.


Lagoa dos Patos em elevação

O nível da Lagoa dos Patos subiu 30 centímetros em 48 horas e atingiu 2,75 metros na manhã desta quinta, de acordo com a Universidade Federal de Pelotas (UFPel). Com isso, a água avançou mais sobre cidades do Sul do RS, principalmente Pelotas e São Lourenço do Sul. O nível mais alto a que o lago chegou foi 2,88 metros em 1941.


Em Pelotas, mais de 2 mil pessoas precisaram sair de casa em áreas de risco. O acesso à Praia do Laranjal foi bloqueado por questões de segurança, o que não havia sido necessário fazer até então.


No Canal São Gonçalo, que deságua na lagoa, o nível da água chegou ainda mais alto: 3 metros nesta quinta. De acordo com a prefeitura, a região do porto só não foi inundada porque há diques que contém o avanço.


Em São Lourenço do Sul, o nível da lagoa chegou a 2,7 metros e já invade ruas. Em algumas delas, a água atinge a cintura das pessoas. Em outras, chega até às janelas de casas. Cerca de 150 moradores precisaram sair dos locais em que residiam e, agora, recebem acolhimento em abrigos da prefeitura.


Guaíba abaixo dos 5 metros

O nível do Guaíba, em Porto Alegre, baixou de 5 metros pela primeira vez desde a última segunda-feira (13), chegando a 4,98 metros. A medição foi realizada às 5h15 desta quinta pela Agência Nacional de Águas e Saneamento Básico (ANA).


Apesar de ainda estar acima da cota de inundação, de 3 metros, a aferição confirma o prognóstico de estabilidade do nível do lago e a tendência de queda divulgado pelo Instituto de Pesquisas Hidráulicas (IPH) da Universidade Federal do Rio Grande do Sul.


Fonte: G1 RS

0 comentário

留言


PUBLICIDADE PADRÃO.png

Destaques aqui no site!

Quem viu esse post, também viu esses!

bottom of page