top of page

Polícia indicia pai, mãe e motorista que atropelou bebê em Itaqui

Pais vão responder por abandono de incapaz; o motorista foi indiciado por lesão corporal culposa

Foto: Reprodução e Arquivo pessoal

A Polícia Civil concluiu que tanto o motorista quanto os pais são suspeitos pelo atropelamento de Nathariel Costa Marques, bebê de um ano e quatro meses, em Itaqui. O acidente aconteceu em 17 de maio e a criança permanece hospitalizada em Porto Alegre.


O g1 e a RBS TV falaram com os pais de Nathariel. A mulher e o marido afirmaram que ainda não sabiam do indiciamento, iriam tomar conhecimento do que aconteceu, mas que só tomariam alguma atitude em relação a isso quando voltassem para Itaqui. Eles estão em Porto Alegre acompanhando o tratamento do filho.


O advogado Ovidio Pires Neto, responsável pela defesa de Rodrigo Aramburu Correia, disse que ainda não teve acesso aos autos do inquérito ''para avaliar o suposto indiciamento do cliente'' e que, assim que tiver acesso, poderá se manifestar.


De acordo com o delegado Ericson Mota, responsável pela investigação, o motorista foi indiciado por lesão corporal culposa, pois atropelou o bebê e disse que não prestou socorro porque não viu que tinha atropelado a criança. Já os pais foram indiciados por abandono de incapaz, pois "como guardiões e detentores da guarda do filho, têm obrigação do cuidado".

"A lesão foi resultado do abandono. Não havia sido a primeira vez que a criança fugiu nesse dia e ela já havia fugido em outros dias. A criança tinha como costume escapar. A cerca [da casa] tinha várias brechas e a rua tem movimento de veículos", diz o delegado Mota ao explicar o motivo da responsabilização dos pais.

Durante a investigação policial, familiares do bebê, o motorista e o proprietário da câmera de segurança que registrou o acidente foram ouvidos. Além disso, a residência da família do bebê também foi alvo de uma ação policial e do Conselho Tutelar, pois havia denúncias de maus-tratos.


As provas obtidas pela Polícia Civil foram reunidas em um relatório que foi encaminhado ao Ministério Público (MP), órgão responsável por acusar ou não os envolvidos e oferecer a denúncia à Justiça. Caso a Justiça aceite a denúncia, os indiciados começam a ser julgados pelos crimes.


Nathariel permanece internado no Hospital de Pronto Socorro, em Porto Alegre. Ele teve diagnóstico de traumatismo cranioencefálico e precisou passar por uma cirurgia para colocar um dreno na região do cérebro. Ainda não há previsão para o menino deixar o hospital. Apesar disso, ele não corre mais risco de morrer.


Fonte: G1 RS

0 comentário

Komentar


PUBLICIDADE PADRÃO.png

Destaques aqui no site!

Quem viu esse post, também viu esses!

bottom of page