top of page

Recém nascido é encontrado em banheiro de estação de trem em Alegrete

Ele foi hospitalizado. Os médicos responsáveis dizem que ele não é prematuro e pesa cerca de 3,2 kg. Polícia Civil trabalha para identificar suspeitos do abandono

Foto: Alegrete Tudo

Um bebê foi encontrado abandonado em um banheiro da Estação Férrea de Alegrete, na Fronteira Oeste do Rio Grande do Sul, na manhã desta sexta-feira (14). O recém-nascido foi levado à Unidade de Tratamento Intensivo (UTI) neonatal do Hospital Santa Casa da cidade, onde recebe os cuidados necessários e realiza exames. Ele chegou ao hospital hipotérmico, mas com a saúde em estado estável.


Um boletim de ocorrência foi registrado em uma delegacia de polícia. A Polícia Civil diz que já ouviu a mulher que encontrou o bebê e que busca identificar os responsáveis por abandoná-lo. Também serão procuradas imagens de câmeras de segurança e informações nos arredores para tentar identificar a mãe e o pai do menino. Denúncias podem ser feitas pelos telefones (55) 3427-0318 ou (55) 98451-1689.

Foto: Pedro Mello

De acordo com os médicos que tratam o bebê, ele não é prematuro e pesa cerca de 3,2 kg. O Conselho Tutelar de Alegrete diz que solicitou ao Ministério Público (MP) o acolhimento institucional do bebê até que as questões judiciais sejam concluídas.


A Promotoria de Justiça da Infância e da Juventude da cidade diz que, como não foi feita a entrega responsável (procedimento legal e sigiloso, em que a gestante pode entregar a criança para adoção), "será ajuizada uma medida de proteção em favor do bebê e, logo após a alta, ele será encaminhado para o Programa de Família Acolhedora que existe no Município ou para a Moradia Transitória".


Caso ninguém se apresente como genitor ou genitora da criança em 30 dias, a promotora da Infância e da Juventude Luiza Trindade explica que ela será encaminhada para adoção para casais habilitados cujos nomes estão em uma lista e que já passaram por um processo de seleção no Juizado da Infância e Juventude. Caso a genitora se identifique, será feito um exame de DNA e avaliação sobre as condições de cuidar da criança.


A promotora ainda frisa que "não adianta as pessoas ligarem querendo adotar esse bebê, quem tem interesse em adotar essa ou outra criança deve procurar o Juizado da Infância e Juventude da sua cidade para passar pelo procedimento de habilitação".


Fonte: G1 RS

0 comentário

Comments


PUBLICIDADE PADRÃO.png

Destaques aqui no site!

Quem viu esse post, também viu esses!

bottom of page