top of page

Sobe para 65 número de aves encontradas mortas em foco de gripe aviária na Estação Ecológica do Taim

Desde 28 de junho, não é permitida a entrada de pesquisadores ou visitantes no local

Foto: RBS TV/Reprodução

Equipes do Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio) e da Vigilância Sanitária do Rio Grande Sul localizaram, na quinta-feira (1º), mais duas aves mortas na região da Estação Ecológica do Taim que é foco de gripe aviária. Com isso, o total chega a 65 desde 24 de maio.


A estação fica em Santa Vitória do Palmar, no Sul do RS, e foi interditada. Todas as aves mortas estavam na região da Lagoa da Mangueira. São 64 da espécie cisne-do-pescoço-preto e uma caraúna.


As amostras de animais mortos foram enviadas para o Laboratório Federal de Defesa Agropecuária de Campinas (LFDA-SP), unidade referência da Organização Mundial da Saúde Animal (OMSA).


As autoridades sanitárias ampliaram a área monitorada na estação para 80 quilômetros. Propriedades próximas começaram a receber visitas de agentes.


O governo do estado reforça que todas as suspeitas de gripe aviária, que incluem sinais respiratórios, neurológicos ou mortalidade alta e súbita em aves, devem ser notificadas imediatamente à Secretaria Estadual de Agricultura, Pecuária, Produção Sustentável e Irrigação (Seapi) através da Inspetoria de Defesa Agropecuária mais próxima ou pelo número WhatsApp (51) 9 8445-2033.


Servidores da estação que atuavam no local foram testados e nenhum teste resultou positivo para gripe aviária.


A Seapi afirma que a presença do vírus da gripe aviária em aves silvestres não afeta a condição do estado e do país como livre de doença. A pasta acrescentou que a identificação do caso não impacta o comércio de produtos avícolas e que "não há risco no consumo de carne e ovos, porque a doença não é transmitida por meio do consumo".


Estado de emergência


Em 22 de maio, o Ministério da Agricultura declarou estado de emergência zoossanitária por 6 meses por causa da gripe aviária, que teve os seus primeiros casos registrados no Brasil no dia 15. Há casos confirmados em aves no Espírito Santo, Rio de Janeiro e Rio Grande do Sul.


Fonte: G1 RS

0 comentário

Comments


PUBLICIDADE PADRÃO.png

Destaques aqui no site!

Quem viu esse post, também viu esses!

bottom of page