top of page

Tribunal Superior Eleitoral inicia julgamento que pode deixar Bolsonaro inelegível

No processo, o PDT acusa Bolsonaro de abuso de poder político e uso indevido dos meios de comunicação por conta de uma reunião com embaixadores

Foto: Divulgação

O TSE (Tribunal Superior Eleitoral) inicia, na manhã desta quinta-feira (22), o julgamento de uma ação do PDT que pede a inelegibilidade do ex-presidente Jair Bolsonaro (PL).


A Corte reservou três sessões ordinárias para julgar o caso. Além da sessão desta quinta, o tribunal poderá prosseguir com o julgamento nos dias 27 e 29 deste mês.


No processo, o PDT acusa Bolsonaro de abuso de poder político e uso indevido dos meios de comunicação por conta de uma reunião com embaixadores, no Palácio da Alvorada, em julho de 2022, na qual ele fez duras críticas ao sistema eleitoral brasileiro.


Nesse encontro, transmitido ao vivo pela TV Brasil, Bolsonaro teceu críticas a ministros do STF (Supremo Tribunal Federal) e classificou como “lamentáveis” falas dos magistrados. Ele ainda colocou sob dúvidas os resultados das eleições presidenciais de 2018, na qual foi eleito com 55,13% dos votos válidos no segundo turno, ao derrotar Fernando Haddad (PT).


Em entrevista na quarta-feria (21), Bolsonaro disse que o julgamento é uma “tempestade em copo d’água”. “Eu não sei por que criar uma tempestade num copo d’água, apenas foi conversado com eles como funcionava o sistema eleitoral. Eu não falei a palavra fraude ali, no tocante às futuras eleições. Falei daquele inquérito da Polícia Federal de novembro de 2018 que até hoje não foi concluído ainda. Apenas isso. Qual o problema discutir esse assunto?”, questionou Bolsonaro.


O presidente declarou também esperar que o TSE utilize o mesmo critério de julgamento da chapa Dilma-Temer. “Durante o julgamento, houve um intenso debate se as novas provas poderiam ser agregadas ao processo inicial movido pelo PSDB, em 2015. A discussão foi que essas novas provas não poderiam ser agregadas ao processo. Logicamente, ficou frágil a ação e, por 4 x 3, o TSE manteve a chapa Dilma-Temer”, afirmou Bolsonaro.


Fonte: O Sul


0 comentário

Comments


PUBLICIDADE PADRÃO.png

Destaques aqui no site!

Quem viu esse post, também viu esses!

bottom of page