top of page

Quase 70 mil gaúchos já saíram da inadimplência com o Desenrola; veja como renegociar as suas dívidas

O Rio Grande do Sul ocupa o sexto lugar no ranking de quantidade de contratos renegociados. No Brasil, foram renegociados R$ 1,246 bilhão

Por meio do Desenrola, foram renegociados R$ 56,1 milhões, beneficiando 69,8 mil pessoas, no Rio Grande do Sul desde outubro passado. O programa foi lançado pelo governo federal para limpar o nome de parte dos 70 milhões inadimplentes no país.


Com expectativa de concluir a terceira etapa do programa no fim de março, a Serasa estima que ainda há potencial para que quase a metade dos 3,5 milhões de nomes inseridos nas listas de restrição de crédito do Estado acessem descontos superiores a 90% em algumas situações. Isso equivale a 1,62 milhão de gaúchos enquadrados nos critérios.


O Rio Grande do Sul ocupa o sexto lugar no ranking de quantidade de contratos renegociados, com 153,2 mil de um total de 3,57 milhões no país. No Brasil, foram renegociados R$ 1,246 bilhão.


Foi o que aconteceu com Diana Schardong, de Sapiranga. Ao tomar conhecimento da alternativa, ela acessou a plataforma para verificar se havia possibilidade de renegociação para dois débitos. Em um dos casos, a dívida de quase R$ 4 mil, carregada por cinco anos, foi quitada por apenas R$ 300 – uma redução de 92%, que permitiu o pagamento no ato.


Antes do Desenrola, Diana tentou direto com o banco. A proposta da instituição financeira, comenta, ficou em R$ 3,7 mil, o que abateria menos de 5% do valor da dívida, com parcelas acrescidas de juros a perder de vista.


— A outra (dívida) entrou esses dias para o Desenrola com condições parecidas. Estava só esperando por isso para pagá-la e aumentar meu escore de crédito para obter um financiamento habitacional e um de veículos — antecipa.

Retomada do consumo e educação financeira


A retomada da capacidade de crédito, à exemplo do que espera Diana Schardong, é um dos alvos do Desenrola. Com o nome limpo, é possível acessar créditos, consumir bens e serviços de maior valor e, por consequência, aquecer a atividade econômica do país.


O educador financeiro e analista de investimentos, Adriano Severo avalia que os primeiros movimentos demonstram efeitos para o cenário do endividamento. No entanto, ressalva que por si só o programa não resolve, apenas ameniza um problema que afeta 43% da população adulta do país, pendurada em dívidas com bancos, cartões, financeiras e varejo.


– Com o governo por trás, facilitam-se as negociações. Mas não há saída que não passe pela educação financeira – argumenta.

A principal dica, nesse caso, é observar se a parcela cabe no orçamento. Para isso, não há outro jeito: é preciso fazer uma lista de despesas bastante completa e valorizar o próprio dinheiro “porque está todo mundo querendo uma fatia dele”, aconselha Severo.


Novas parcerias reforçam as expectativas


Na primeira fase do programa, no Rio Grande do Sul, foram abatidos 14,2% dos R$ 394,9 milhões em débitos enquadrados nessa etapa – R$ 8,05 milhões à vista e R$ 48,09 milhões parcelados. No país, 12 milhões de brasileiros renegociaram as dívidas. E a tendência é de incremento nos balanços.


Isso porque a portaria nº 124 do Ministério da Fazenda permitiu, às vésperas do Carnaval, que, além da conta “gov.br” (o caminho oficial do Desenrola), o acesso possa ser feito por outras plataformas. É o caso do aplicativo e do site da Serasa. Além dos birôs financeiros, foram incluídos os canais dos agentes financeiros do programa.


O resultado: uma semana após o anúncio, na quinta-feira passada, a Serasa já contabilizava mais de um milhão de acessos. Desse total, 39,1 mil gaúchos manifestaram interesse na renegociação, encaminhados pela Serasa.


Em julho do ano passado, a empresa havia iniciado mais uma caravana pelo país com ofertas especiais para quitação de dívidas, que começou em Porto Alegre e terminou no Amazonas. A gerente da Serasa, Patrícia Camillo destaca que no ambiente virtual, a Serasa é responsável por cerca de 6,5 milhões de consultas diárias sobre empresas e consumidores.


Significa que, todos os meses, mais de 26 milhões de pessoas acessam o site e o aplicativo. Com a parceria, a expectativa é atrair para o site do Desenrola todas as pessoas quem tem propostas disponíveis para negociação, mas ainda não entraram no site oficial, ou acessaram, mas não negociaram.


O que é preciso para acessar


  • Na última etapa do programa, que se encerra em 31 de março, são oferecidos descontos de até 96% e parcelamentos em até 60 vezes, com juros de 1,99% ao mês.

  • Os pagamentos contemplam dívidas negativadas entre 2019 e 31 de dezembro de 2022, com valor atualizado de até R$20 mil.

  • O valor do financiamento será de até R$5 mil por cliente, considerando-se o somatório das dívidas financiadas.

  • Na faixa 1 estão contempladas dívidas de todos os segmentos, sejam eles bancários ou não bancários.

  • A negociação do Desenrola pode ser feita, além da conta gov.br, por outras plataformas. É o caso do aplicativo e do site da Serasa. Além dos birôs financeiros, foram incluídos os canais dos agentes financeiros do programa.


Fonte: GZH

0 comentário

Comments


PUBLICIDADE PADRÃO.png

Destaques aqui no site!

Quem viu esse post, também viu esses!

bottom of page