top of page

Sala das Margaridas de Santiago já recebeu 401 ocorrências de violência doméstica em 2022

Os registros já geraram um total de 19 prisões em flagrante e 9 prisões preventivas

Del. Débora Durlo Poltosi em entrevista ao repórter Saimon Ferreira

O número assusta, porém, infelizmente é a realidade de Santiago e região. A Sala das Margaridas instalada na Delegacia de Polícia de Pronto Atendimento de Santiago (DPPA) já atendeu nos últimos 10 meses, entre janeiro e outubro de 2022, 401 registros de ocorrências de violência doméstica, uma média de 40 por mês.


Os registros geraram 19 prisões em flagrante e 9 prisões preventivas. Do total, a maioria das detenções foram em decorrência de descumprimento das medidas protetivas (ordens judiciais concedidas com a finalidade de proteger a vítima que esteja em situação de risco, perigo ou vulnerabilidade). Felizmente, até o momento não houve registro de feminicídio na área de abrangência da Sala das Margaridas de Santiago, que também atende os municípios de Capão do Cipó, Itacurubi e Unistalda.


Em entrevista ao nosso canal, a Delegada Débora Durlo Poltosi, destacou que a principal forma de denúncia continua sendo o registro de ocorrência, já que no ato, a vítima poderá solicitar as medidas protetivas. No entanto, outras formas de denúncia também estão disponíveis, inclusive anonimamente, como os telefones da Polícia Civil (197 e 55 3249-9400), ou o Disque Direitos Humanos (100).


“Nós recebemos uma grande quantidade de denúncias oriundas desses canais e todas são verificadas...Essas vítimas são identificadas, orientadas e esclarecidas...” disse a Delegada.

Débora ressaltou ainda que violência doméstica não se trata apenas aquela que gera lesão corporal, e sim, ameaçar, intimidar, chantagear, obrigar a algo ou violar.


“Outros tipos de violência também são punidos pela lei, que é a violência psicológica, moral, patrimonial e sexual...” destacou.

Para finalizar a Delegada salientou que a Sala das Margaridas de Santiago, pioneira no Estado, está à disposição de toda a comunidade santiaguense e regional, com um ambiente apropriado e com profissionais aptos a acolher as vítimas.


“Gostaria de salientar que nós contamos com a Sala das Margaridas, um ambiente adequado para o atendimento dessas vítimas, com profissionais extremamente competentes e capacitados para o atendimento de todas as mulheres vítimas de violência doméstica e familiar.” concluiu Débora.

O QUE É A SALA DAS MARGARIDAS


A Sala das Margaridas é uma das principais políticas públicas da Polícia Civil no enfrentamento à violência doméstica e familiar contra a mulher. O espaço é exclusivo para atendimento e acolhimento das vítimas e filhos, para registro das ocorrências policiais, do pedido de medidas protetivas e das ações pertinentes a aplicação da Lei Maria da Penha.


Em Santiago, a Sala das Margaridas foi inaugurada em 22 de agosto de 2019, sendo a primeira a abrir as portas no Estado. Após três anos, o Rio Grande do Sul já conta com 58 unidades, sendo que a inauguração mais recente ocorreuno último dia 8, em Palmeira das Missões.


ASSISTA ABAIXO A ENTREVISTA COMPLETA COM A DELEGADA DÉBORA DURLO POLTOSI



0 comentário

Comments


PUBLICIDADE PADRÃO.png

Destaques aqui no site!

Quem viu esse post, também viu esses!

bottom of page